29 de novembro de 2009

A magia das promoções na internet


Eu nunca ganhei nada, à exceção de um real em uma ou outra raspadinha, e de uma garrafa de sidra vagabunda num bingo de igreja. Como eu tinha 7 anos, não bebi a sidra, então, nem conta. E acho que posso me conformar com o estado no qual as coisas estão. Tudo graças a uma praga que tomou conta do mundo das promoções: o "Concurso Cultural".

É preciso ressaltar não há nada de cultural num concurso desses. No geral, você tem que responder a uma pergunta babaca do tipo "O que deixa você ainda mais linda e com um visual super na moda?". Ah, vá, eu não preciso explicar como funciona. Todo mundo já topou com uma promoção dessas. A resposta mais criativa ganha.

Eu odeio concursos culturais. Principalmente porque eu nunca ganho. E também nunca ouvi falar de ninguém que ganhou. Mas também porque a cultura que eles promovem é a cultura do puxa-saquismo. Exemplo recém inventado: promoção da revista VidaVariada: "O que você faz pra ficar bem informado no seu dia-a-dia?". Resposta mais comum: "Leio a VidaVariada". A VidaVariada não existe, mas eu já vi isso em tanto lugar que nem é preciso pensar muito. As pessoas já fazem isso até sem pensar. Outro dia eu vi a mesma coisa no Yahoo!Respostas, e nem valia nada. A pergunta era: "O que você faz pra enrolar no trabalho", e teve uma torrente de respostas "fico no y!respostas". Qual é afinal a motivação de ficar puxando o saco de alguém que não vai te dar vantagem nenhuma? 

Outro motivo é a seleção das melhores respostas. Pesquisando no google, achei algumas pérolas vencedoras de concursos culturais. Não participei de nenhum deles, então, posso fazer uma avaliação suficientemente imparcial. Essa aqui, ao que parece era um  concurso de frases sobre correr, ganhou um carro: "Ao corredor valente, um coração saudável pertence." De fato, uma obra literária como essa merecia ganhar um Logan. 

Outro, valendo um Blu-Ray player: "Porque você merece um player Blu-ray da LG?" (eu ADORO isso de "por que você merece..." porque o ganhador nunca envolve merecimento de verdade. "Eu fui um bom menino o ano todo" seria uma boa resposta?). A promoção era do site Tarjapreta. E a resposta ganhadora foi: Porque só ganhando um Blu-Ray eu vou poder ver filmes com uma qualidade que dispense a Tarja Preta na minha TV”. Duas coisas: 1- isso não te faz merecedor de ganhar nada, só te faz necessitado. 2- Entenderam o que eu quis dizer com cultura de puxa-saquismo? Trocadilhos com o nome do site (revista, programa, etc) sempre ganham esse tipo de palhaçada. Eu pessoalmente preferia a resposta "Porque eu podia ta matando, roubando." Muito mais criativa. E menos puxa-saco.

Esse eu nem preciso comentar: Shopping Mega Polo Moda - “Qual loucura você seria capaz de fazer para ganhar uma viagem para Paris?”

Preparado? Lá vão as respostas ganhadoras:

“Nadaria nas cataratas de Foz de Iguaçu. Que loucura!” – Shess
“Iria usar uma fantasia de Torre Eiffel e desfilaria na Av. Paulista anunciando que o shopping Mega Polo Moda é o melhor centro atacadista”- Comércio de confecção Di Bom Gosto
“Por esta viagem me submeteria a subir os 1665 degraus da Torre Eiffel, somente de biquíni e salto alto em pleno inverno, agradecendo o Mega Polo Moda, por essa oportunidade”- Drops de Menta
“Uma loucura? Bom, eu faria um contrato de fidelidade com o Mega Polo Moda, abrindo mão de todas as lojas da rua… (risos)! Isso vale a viagem né?”- Mileny Acessórios

Pois é, né? Depois você fala que o jurado estava bêbado, que ele deu o prêmio pro primo do cunhado e querem te processar. Mas dá pra acreditar numa coisa dessas? Dá pra não duvidar da lisura de uma promoção desse tipo? Talvez por isso tenha se espalhado tanto esse tipo de promoção, já que todo sorteio de pacotinho de jujuba hoje em dia envolve a elaboração de uma frase: é pra ficar mais fácil de escolher quem leva a jujuba sem necessariamente ter que fraudar um sorteio. Você fala que achou mais criativa e pronto.

Concursos culturais fedem. É pedir muito que voltem para o velho "cadastre um email e concorra"?

7 comentários:

FABI disse...

ei, a minha irma ja ganhou um concurso cultural, pra revista TPM. Nem me lembro o que ela ganhou, mas a revista nao publicou o nome dela, colocou de outra pessoa, dai ela teve que mandar um email e no fim a revista se desculpou. Ave!

Diogo de Lima disse...

Hum, essa história da TPM tá me cheirando a picaretagem...

FABI disse...

E me ocorreu agorinha que eu ja ganhei um desses concursos tambem (o que faz 2 pessoas que voce conhece que ja ganharam):
uma frase pra comunidade do Orkut "Eu adoro Palmito". O premio? Um vidro de palmito de pupunha!!!!

Diogo de Lima disse...

Mais um belo exemplo... excerto do regulamento de uma promoção do "Território da Música", do portal Terra: "As frases vencedoras não serão divulgadas neste site ou em qualquer outro meio após o término da promoção."

Tá né... você escreve a sua, e nem fica sabendo qual foi a frase que ganhou... até onde chega ao conhecimento do público, o vencedor pode muito bem não ter escrito frase alguma!

Anônimo disse...

queru uma ajuda ,,,*por que vc merece voltar as aulas com um netbook ..*me ajudem;;

Diogo de Lima disse...

Que tal: "Mereço voltar às aulas com um netbook porque preciso de ajuda na internet até para bolar frases para concursos"?

Promoções na Internet disse...

Belo texto! :)
Um blog que trata do assunto deste post: http://homempromocao.wordpress.com/ e

 
BlogBlogs.Com.Br